Babá, Trabalho

Como se tornar um(a) bom(a) profissional para cuidar de crianças

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Claro que, como em toda profissão, cada pessoa encontra a sua maneira de realizar com excelência seu trabalho. No entanto, muitas pessoas ainda ficam confusas quanto à conduta quando se trata do tratamento dos filhos dos outros. Se você é babá e tem dúvidas de como se apresentar como bom(a) profissional, veja aqui as 10 dicas de como fazê-lo:

1) Mostrar experiência: Se você nunca trabalhou como babá, é importante (e necessário) ao menos fazer um curso de formação para apresentar ao seu empregador. Entenda: Você está sendo cotado(a) para cuidar de uma criança, os pais vão querer referências boas.

2) Pontualidade: Os pais normalmente contratam babás por conta da rotina agitada. Sendo assim, ser pontual ao chegar tanto na entrevista quanto no início de seus turnos é imprescindível para não atrapalhar a rotina de ninguém.

3) Vestuário: As roupas que um(a) profissional deve usar normalmente são estabelecidas em conjunto com os empregadores. Alguns sugerem uniformes, mas em caso de te deixarem livre, opte por roupas adequadas e confortáveis e sapatos baixos, para que tenha habilidade de movimentar facilmente. Evite brincos, correntes, anéis e qualquer coisa que pode machucar a criança.

4) Higiene: É imprescindível ser asseada e saber higienizar as crianças corretamente. Lavar sempre as mãos quando for manusear escova de dente dos pequenos, trocar fraldas e afins. Unhas curtas também são recomendadas, para tanto não machucar a criança, quanto não infectá-la com germes.

5) Iniciativa: Claro, ninguém pede para você criar rotinas novas para a casa. Porém é bom ser antenado(a) e ficar alerta para qualquer situação de emergência. É um diferencial importante ter noções de primeiros socorros para realizar ações corretas em caso de ferimentos na pele até que a criança seja atendida por um médico.

6) Cuidar dos utensílios do bebê: É importante mostrar atenção no que se refere à esterilização dos objetos que o bebê utiliza para se alimentar: mamadeiras, garrafinhas, talheres, chupetas, além das roupinhas.

7) Propor Atividades: Crianças costumam ser exploradoras, ainda mais quando começam a engatinhar, andar e falar. É interessante propor atividades diferentes e coloridas, a fim de aguçar a criatividade e desenvoltura dos pequenos.

8) Saber as posições que o bebê deve dormir: Para que a criança não corra o risco de engasgar em caso de regurgitar.

9) Entender a rotina da criança: Cada criança tem uma personalidade diferente. Então, no caso de você ter que cuidar de mais de uma, entenda suas vontades e desejos para poder se adaptar à rotina da casa com tranqüilidade.

10) Identificar o choro do bebê: Para saber quando o pequeno clama por comida, de cólica ou apenas está fazendo manha.  Isso leva tempo, claro. Mas um pouco de paciência e atenção farão você ficar craque.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *