Higiene/Cuidado/Saude

Dia da Nutrição: É preciso ficar atento com a obesidade infantil

Infelizmente, a obesidade infantil ainda é um problema que preocupa não apenas mães e pais mas, também, as políticas de saúde pública.

Quando os filhotes se alimentam mal, estão diante de uma vasta lista de guloseimas e até estão à mercê de questões genéticas – entre muitos outros fatores, claro – o ganho de quilos na balança deve ser acompanhado de perto. Tal controle deve ser feito de perto pelos pais e até mesmo por especialistas, como endocrinologistas e nutricionistas.

Alerta do Ministério da Saúde sobre a Obesidade

Nesta semana, o Ministério da Saúde divulgou novas metas de combate à obesidade. Entre as alternativas estão a redução do consumo de refrigerantes, sucos artificiais e alimentos ultraprocessados.

Já é sabido que tudo que atrai o olhar da criançada fica em prateleiras ao alcance dos olhos delas, o que inclui, claro, doces, salgadinhos e outros alimentos repletos de corantes e conservantes. Isso sem contar os níveis acima da média de sódio, gordura saturada e acidulantes.

Segundo nota divulgada pelo G1, um levantamento Ministério da Saúde entendeu que pelo menos 40,5% das crianças menores de cinco anos consomem refrigerante com frequência e 61% das crianças menores de dois anos comem biscoitos ou bolachas recheadas. O resultado: uma em cada três crianças brasileiras está acima do peso. Porém, os pais não precisam se desesperar.

Claro que manter uma dieta equilibrada dentro de casa é um dos principais fatores. Certas regalias de vez em quando não precisam ser necessariamente proibidas no cardápio dos pequenos. A questão é não exagerar.

Fonte: G1

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *