Babá

Relação da babá com a criança: Existe uma fórmula?

Parece meio óbvio, porque afinal estamos falando de crianças, de seres humanos. Mas a verdade é que a responsabilidade de cuidar de um pequeno é tão grande, que muitas vezes a babá pode se ater à teorias que muitas vezes acabam não funcionando. Cada criança é uma e tem uma necessidade particular.

Claro que o principal para se tornar babá é: gostar de brincar, de contar histórias, ter paciência, saber se comunicar e se aproximar das crianças, enfim, entrar no mundo delas. Afinal, a babá também vai fazer parte do desenvolvimento do pequeno em vários sentidos.

Babá e os limites da criança

Muitas babás se sentem intimidadas em dar limites para os pequenos. “Porque não é meu filho”. Mas no momento em que a babá é contratada, ela está ali como um auxílio para os pais, então é cabível que a babá – acordada com a mãe – imponha também limites às crianças, porque isso os dá segurança e os fazem compreender sua presença no mundo como indivíduo.

É importante que a criança desde pequena aprenda a respeitar tanto os pais, como as babás e, assim, os colegas na escola, os professores.

Entrando no mundo da criança

Algumas dicas são legais pra manter um bom relacionamento com as crianças no período do trabalho. Agachar-se para conversar olhando nos olhos, manter a voz calma e firme, ter paciência e pedir que a criança explique com calma seus desejos são fatores importantes para boa convivência com limites.

No caso de a criança ficar arredia, é importante manter a firmeza e jamais bater. Segurar pelos ombros ou braços e olhar firme nos olhos já deve passar o recado.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *